GLÂNDULAS SEBÁCEAS

09/11/2016 20:02

As glândulas sebáceas são estruturas normalmente associadas aos folículos pilosos e são responsáveis pela produção do sebo. Essas glândulas possuem secreção constituída pela célula produtora. Os alvéolos dessa glândula possuem uma camada externa de células epiteliais, as quais se diferenciam em células arredondadas que acumulam uma secreção de conteúdo lipídico. As células localizadas mais ao centro dos alvéolos morrem e rompem-se, liberando o sebo.
As glândulas sebáceas possuem um ducto relativamente curto que termina, geralmente, no folículo piloso. Nas áreas onde não existem pelos, como nos lábios, as glândulas sebáceas eliminam sua secreção diretamente na superfície da pele. Essas glândulas são amplamente encontradas no couro cabeludo e apresentam-se ausentes na palma das mãos e na planta dos pés.
O sebo é uma secreção produzida pelas glândulas sebáceas que se destaca por sua constituição oleosa. Ele é formado por triglicerídios, colesterol, ésteres de colesterol e ácidos graxos, além de porções da célula secretora. A função do sebo é lubrificar a superfície da pele e do pelo, aumentar a capacidade hidrofóbica da queratina e proteger os pelos. Além disso, o sebo possui ação bactericida.
Entre os principais problemas relacionados com as glândulas sebáceas, podemos destacar a acne e a hiperplasia sebácea. Veja abaixo um pouco mais sobre esses problemas:
Acne: resulta da inflamação das glândulas sebáceas e dos folículos pilossebáceos. Não provoca danos graves à saúde, entretanto, pode ser incômoda, desencadear cicatrizes, além de afetar psicologicamente o paciente em virtude do aspecto das lesões.
Hiperplasia sebácea: Condição benigna em que ocorre proliferação na unidade sebácea. Pacientes com esse problema apresentam pápulas elevadas de coloração amarela pálida ou da cor da pele
As glândulas sebáceas sofrem alterações durante o desenvolvimento de uma pessoa em virtude das variações hormonais. A produção de sebo nos recém-nascidos é muito grande, devido à influência dos andrógenos provenientes do organismo da mãe antes de seu nascimento. Ao passo que este hormônio sofre o metabolismo do organismo, sua produção é reduzida, sendo mantida constante durante a infância. Ao chegar à puberdade, a atividade secretora desta glândula aumenta, pois nesta etapa da vida ela passa a ser estimulada pelos hormônios sexuais. Nos idosos, esta produção é diminuída, pois neles, as glândulas passam a ter uma baixa resposta às influências hormonais.
As glândulas sebáceas são estruturas normalmente associadas aos folículos pilosos e são responsáveis pela produção do sebo. Essas glândulas possuem secreção constituída pela célula produtora. Os alvéolos dessa glândula possuem uma camada externa de células epiteliais, as quais se diferenciam em células arredondadas que acumulam uma secreção de conteúdo lipídico. As células localizadas mais ao centro dos alvéolos morrem e rompem-se, liberando o sebo. As glândulas sebáceas possuem um ducto relativamente curto que termina, geralmente, no folículo piloso. Nas áreas onde não existem pelos, como nos lábios, as glândulas sebáceas eliminam sua secreção diretamente na superfície da pele. Essas glândulas são amplamente encontradas no couro cabeludo e apresentam-se ausentes na palma das mãos e na planta dos pés.
 
O sebo é uma secreção produzida pelas glândulas sebáceas que se destaca por sua constituição oleosa. Ele é formado por triglicerídios, colesterol, ésteres de colesterol e ácidos graxos, além de porções da célula secretora. A função do sebo é lubrificar a superfície da pele e do pelo, aumentar a capacidade hidrofóbica da queratina e proteger os pelos. Além disso, o sebo possui ação bactericida.
 
Entre os principais problemas relacionados com as glândulas sebáceas, podemos destacar a acne e a hiperplasia sebácea. Veja abaixo um pouco mais sobre esses problemas:
 
  • Acne: resulta da inflamação das glândulas sebáceas e dos folículos pilossebáceos. Não provoca danos graves à saúde, entretanto, pode ser incômoda, desencadear cicatrizes, além de afetar psicologicamente o paciente em virtude do aspecto das lesões.
  • Hiperplasia sebácea: Condição benigna em que ocorre proliferação na unidade sebácea. Pacientes com esse problema apresentam pápulas elevadas de coloração amarela pálida ou da cor da pele
 
As glândulas sebáceas sofrem alterações durante o desenvolvimento de uma pessoa em virtude das variações hormonais. A produção de sebo nos recém-nascidos é muito grande, devido à influência dos andrógenos provenientes do organismo da mãe antes de seu nascimento. Ao passo que este hormônio sofre o metabolismo do organismo, sua produção é reduzida, sendo mantida constante durante a infância. Ao chegar à puberdade, a atividade secretora desta glândula aumenta, pois nesta etapa da vida ela passa a ser estimulada pelos hormônios sexuais. Nos idosos, esta produção é diminuída, pois neles, as glândulas passam a ter uma baixa resposta às influências hormonais.