EXAMES LABORATORIAIS MAIS COMUNS

21/04/2016 15:32

 

Todo mundo já fez um check-up pelo menos uma vez na vida. Esses exames são chamados de “exames complementares” porque complementam a avaliação médica, nunca a substituindo. Um resultado de exame de sangue sem uma história clínica e uma exame físico do paciente pode causar mais confusão do que elucidações. 

Alguns pacientes confundem o que é um exame de sangue. Não existe uma solicitação única, que engloba todas as análises existentes. Existem centenas de dosagens diferentes em uma análise de sangue. O médico precisa especificar no pedido quais análises ele gostaria de receber. Se o médico não solicitar uma dosagem de colesterol, este não virá nos resultados. Não é porque foi colhido uma amostra de sangue, que sempre será feito hemograma, colesterol, glicose ou qualquer outra dosagem. O laboratório só fornece o que foi pedido, e o médico só pede o que acha ser relevante para aquele momento.

Exames de sangue mais frequentes na prática clínica:

HEMOGRAMA

O hemograma serve para fazer o diagnóstico correto e o acompanhamento da evolução de doenças como anemia, infecções bacterianas ou virais, inflamações, leucemias ou plaquetopenias, por exemplo.

COLESTEROL

O colesterol pode ser considerado um tipo de lipídio (gordura) produzido em nosso organismo. O colesterol está presente em alimentos de origem animal (carne, leite integral, ovos etc.). Em nosso organismo, o colesterol desempenha funções essenciais. No entanto, o excesso de colesterol no sangue é prejudicial e aumenta o risco de desenvolver doenças cardiovasculares. O colesterol total é composto da soma das frações HDL+LDL+VLDL. O colesterol bom (HDL), protege os vasos da aterosclerose (placas de gordura) e quanto mais elevado melhor. O colesterol ruim (LDL e VLDL) é formador da aterosclerose que obstrui os vasos sanguíneos e leva a doenças como infarto e quanto mais baixo melhor.

UREIA e CREATININA

Ureia e Creatinina são exames que avaliam a função dos rins. Valores aumentados de ureia e creatinina indicam diminuição da filtração pelo rim.

GLICOSE

A dosagem de glicose é importante para o diagnóstico ou controle do tratamento do diabetes mellitus. 

TGO e TGP (Transaminases)

São exames para se avaliar o fígado. Valores elevados indicam lesão das células hepáticas. Normalmente traduzem algum tipo de hepatite, seja viral, medicamentosa ou isquêmica.

TSH e T4 livre

São exames que servem para avaliar a função da tireóide, que é uma glandula localizada na parte anterior do pescoço, logo abaixo do Pomo de Adão. A tireóide é reguladora da função de importantes órgãos como o coração, o cérebro, o fígado e os rins. São com esses exames que diagnosticamos e controlamos o hipertireoidismo e o hipotireoidismo.

ÁCIDO ÚRICO

O ácido úrico é uma substância formada pelo organismo através da decomposição da purina presente em alguns alimentos, como carne, feijão ou marisco. Geralmente, o ácido úrico não causa nenhum problema e é facilmente eliminado pelos rins, porém, quando existe algum problema renal, por exemplo, o ácido úrico pode se acumular nos tecidos, dando origem a Gota e provocando inflamação e dor nas articulações.

PCR

É uma proteína que se eleva em estados inflamatórios. Ela, porém, é inespecífica, ou seja, não nos diz de forma clara o motivo pelo qual está elevada. Uma PCR elevada normalmente indica um processo infeccioso em andamento, mas também pode ocorrer nas neoplasias e nas doenças inflamatórias. Uma PCR elevada associado à leucocitose é um forte indicador de infecção em curso.

PSA

O PSA é uma substância produzida pelas células da glândula prostática e se eleva em caso de câncer de próstata ou prostatites (infecção da próstata). Aumentos do tamanho da próstata com a idade, chamada de hiperplasia prostática benigna, também podem levar a elevações.

Sumário de Urina ou Urina Tipo I

É o exame básico de urina. Permite a detecção de doenças renais ocultas e pode sugerir a presença de infecções urinárias. Com ele podemos avaliar a presença na urina de substâncias que em geral não deveriam estar presentes.

UROCULTURA 

É o exame de escolha para diagnosticar infecção urinária. Com ele conseguimos identificar a bactéria responsável e ainda testar quais são os antibióticos efetivos e resistentes.

EXAME PARASITOLÓGICO DE FEZES

É o exame solicitado para investigar a presença de parasitas, conhecidos popularmente como vermes.