Engordar, mesmo comendo pouco

09/12/2014 20:52

Uma das queixas dos pacientes no consultório que querem emagrecer é: "doutor, eu como tão pouco, não sei porque engordo".

Em primeiro lugar gostaria de dizer que algumas dessas pessoas têm razão, outras não. Popularmente sabemos, a maioria dos obesos mente quando diz que come pouco, isto é, esconde sua voracidade pelos alimentos, principalmente para aqueles mais calóricos. Atente para o detalhe: ainda é pela boca que mais se engorda!

Atualmente temos explicações para alguns obesos que falam a verdade. Um dos fatores que pode refletir no corpo é o estresse crônico sofrido por pessoas no seu dia-a-dia que não são percebidos.

Ouvimos histórias de mulheres e homens que na sua vida apresentam situações de difícil adaptação. Como sabemos, estresse é uma síndrome de adaptação em geral. Qualquer situação que estiver em desacordo com que a pessoa pensa ou faz pode gerar estresse.

Uma atividade que ela não domine e tem que realizar pode gerar estresse. É importante saber que o estresse é individual, o que é estressante para um poderá não ser para outro. Isso dificulta a aceitação.

Pois bem, o estresse crônico faz com que seja liberado cortisol no organismo numa quantidade em que o próprio organismo não consegue metabolizar por completo, como seria de se esperar, e esse fato traz como conseqüência o armazenamento de gordura, principalmente no abdômen, além de retenção de líquidos.

Outra causa de armazenamento de gordura é o aumento da enzima lípase lipoprotéica. Quem tem maior quantidade dessa enzima poderá engordar mais facilmente. E, ao contrário desse aumento, quem tiver menor atividade da Proteína UCP (Uncoupling Protein ou proteína desacopladora) poderá engordar mais que outras pessoas. Essa proteína participa de processos de dissipação de energia no organismo.

Estas duas últimas causas são problemas inerentes aos organismos dessas pessoas, portanto não depende delas a sua ação. Por outro lado o estresse crônico poderá ser combatido.

Gostaríamos de ressaltar que poucas pessoas têm problemas com essas proteínas e que o estresse crônico já é o mais encontrado. Mesmo assim, quem quiser fazer o processo de emagrecimento, deve atentar ao detalhe de que é pela boca que mais se engorda. É lógico que deverá combater o estresse e melhorar seus relacionamentos em geral, mas principalmente corrigir os comportamentos inadequados em relação à alimentação.

Mudar alguma coisa em que se acredita, evitar certos ambientes e passar conscientemente do mundo dos obesos para o mundo dos magros, ou seja, pensar como magro.