11 DE ABRIL - DIA MUNDIAL DA DOENÇA DE PARKINSON

11/04/2015 11:05

 

No dia 11 de abril, cidades em todo o planeta fazem ações de conscientização sobre a Doença de Parkinson. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde, cerca de 1% da população mundial com mais de 65 anos apresenta a doença. Dessa forma, mais de quatro milhões de pessoas são afetadas e, no Brasil, estima-se que esse número chegue a 200 mil pessoas com mais 60 anos. 

A data faz referência ao nascimento do médico inglês James Parkinson, responsável por realizar o primeiro descritivo da doença, em 1817. A Doença de Parkinson – ou Mal de Parkinson – é degenerativa e causada pela deterioração progressiva de neurônios secretores de dopamina, responsável pela condução de correntes nervosas e, logo, pelo movimento muscular. A causa ainda não é conhecida e os sintomas característicos da doença são lentidão nos movimentos, rigidez muscular, desequilíbrio, alterações na fala e na escrita e os típicos tremores nos membros.
Apesar dos avanços médicos, como a causa da doença ainda não foi determinada, não existe cura. Vale lembrar que o Mal de Parkinson é crônico e progressivo, ou seja, vai piorando conforme o tempo passa. Porém não é contagiosa e tão pouco fatal. Com o tratamento adequado, é possível ter os sintomas amenizados.
Assim como outras doenças degenerativas, como o Alzeihmer, por exemplo, não existe exames específicos para o diagnóstico da doença, nem para a sua prevenção. O diagnóstico é realizado com base na história clinicado paciente e em exames neurológicos comuns.
Ao contrário do que muitos pensam, o Parkinson pode atingir pessoas mais jovens, mas a grande maioria apresenta os primeiros sintomas após os 50 anos de idade. O tratamento médico é realizado com remédios, cirurgias e terapias complementares como fisioterapia, a fonoaudiologia, a psicologia, terapia nutricional e ocupacional.